Com o objetivo de promover conexões, apresentar casos de sucesso, atrair parceiros e discutir perspectivas e políticas públicas sobre o audiovisual pré, durante e pós crises (do setor e pandemia), os mercados da CONNE, Matapi – Manaus/AM), NordesteLAB – Salvador/BA e SAPI – Goiânia/GO, se uniram para a realização de uma série de encontros virtuais que estão disponíveis no Youtube para visualização.

O desenvolvimento do mercado de produção audiovisual no Brasil nos últimos anos – fruto de uma política pública que pensou o cenário desigual de acesso às fontes de financiamento – favoreceu a macrorregião CONNE (Centro-Oeste, Norte e Nordeste) e levou à construção de um cenário promissor com intensa produção de obras, alcançando um número nunca antes vistos na história dessas regiões. Porém, com as últimas duas gestões e antes mesmo da pandemia do COVID-19, o setor encontra-se estagnado e o futuro é cada vez mais incerto. 

Neste sentido o ciclo de encontros online do audiovisual em todos os eixos, que aconteceu de 04 de junho a 09 de julho de 2020, contou com seis bate-papos bastante esclarecedores sobre o cenário político, social e econômico atual do audiovisual, trazendo as vivências e experiências de 19 profissionais renomados e atuantes no mercado.

“A realização do evento se mostrou importante pois conseguimos estabelecer um canal de diálogo ampliado para discutir desafios e questões comuns ao setor audiovisual de nossas regiões. E num momento de isolamento social e de inúmeras incertezas sobre a continuidade de nossas atividades, poder partilhar ideias é fundamental para a construção de alternativas e novos caminhos”, conta André Araujo, coordenador do NordesteLAB. “2020 tem sido um ano muito intenso e de grandes aprendizados para todos nós e mesmo assim pudemos estabelecer uma  cooperação concreta entre nossos mercados e conjuntamente conseguimos nos guiar, sobretudo para continuar em meio às incertezas” reforça Lidiana Reis, coordenadora do SAPI.

O audiovisual em todos os eixos foi um aquecimento e a primeira ação conjunta dos mercados que agora se preparam para a realização dos eventos, todos em formato online, com datas de realização ainda para este ano. Confira as datas e acompanhe as novidades.

NordesteLAB

03 a 13 de novembro.

nordestelab.com.br

Matapi

25 a 28 de novembro.

matapimercadoaudiovisual.com.br

SAPI

01 a 04 de dezembro.

mercadosapi.com

Abaixo a lista de encontros para assistir no Youtube:

O cenário audiovisual e o enfrentamento das crises

com Vania Lima (Tem Dendê Produções/BA) e Diego Medeiros (Sales e Medeiros Advogados/PE).

Apresenta-se um panorama nacional sobre as políticas públicas, estruturação de mercado e possibilidades de enfrentamento da crise do setor audiovisual, que antecede a pandemia. 

Filmografias em transe: novos olhares na produção brasileira

com Eva Pereira (Cunhã Porã Filmes/TO), Ary Duarte e Glenda Nicácio (Rosza Filmes/BA) e Cecília Brito (Rensga Produções/GO).

Produtores debatem sobre como as políticas de descentralização promoveram o crescimento da produção audiovisual brasileira e incentivaram a construção de novos olhares múltiplos sobre o país, tendo como exemplos o fortalecimento de suas produtoras.

Mercados e festivais frente à pandemia 

com Sérgio de Carvalho (Pachamama/AC), Mavi Simão (Maranhão na Tela/MA), Wolney Oliveira (Cine Ceará/CE) e Wanderlei Silva (Festival de Brasília/DF).

Representantes de festivais de cinema e mercados de audiovisual compartilham as estratégias de continuidade de seus eventos e os novos formatos pós-pandemia.

Construindo redes para o desenvolvimento do setor

com Maurício Xavier (CONNE), Larissa Fulana de Tal (APAN) e Carla Francine (API).

Debate-se como as associações e as entidades de classe estão se articulando para a manutenção das políticas públicas para o setor audiovisual.

Articulação para além das fronteiras

com Fernando Garcia (FICG), Luís Zaffaroni (DocMontevideo) e Martha Orozco (Martfilms).

Cruzou-se as fronteiras para discutir como mercados e festivais internacionais tem construído estratégias para manutenção de suas atividades num contexto em que a pandemia de Covid-19 tem impossibilitado a realização de atividades presenciais.

Audiovisual brasileiro: luzes no fim da quarentena 

com Josi Campos (Videocamp), Jane Blandina (Sebrae Nacional) e Rachel do Valle (Projeto Paradiso).

No encontro, as convidadas refletem através da atuação de suas instituições, sobre importantes pilares para a indústria audiovisual. Inovar, repensar, construir novos caminhos frente às crises.